As melhores leituras de 2019 do Kalebe

2019 foi um ano difícil. Foi difícil na vida como um todo, mas também nas leituras. Eu tenho lido menos a cada ano. E não se trata de uma coisa quantitativa de números, metas e desafios literários. Minha percepção é que tenho tido problemas com concentração e principalmente na divisão do tempo. Em meio a tantos estímulos, acho que não dei tanta prioridade para as leituras no ano passado. Tenho ouvido muito podcast e mesmo nos deslocamentos, no transporte público, optei por ele.

Algo que me ajuda nas leituras nesses tempos tenebrosos são os quadrinhos. Tenho apelado mais para os quadrinhos e tem funcionado muito bem. Esse ano no instagram d’O Espanador, junto com a Juliana vou fazer o projeto #52HqsNoEspanador. Vou ler 1 quadrinho por semana e falar dele no perfil.

Pensando nessa lista dos melhores livros que eu li em 2019, quero fazer algumas considerações. Dessa lista toda, apenas o 1º lugar me arrebatou. Foi aquele livro que eu li e ele não saiu da minha cabeça até agora enquanto digito essas palavras. Sei que não é possível que todos os livros façam isso, mas eu sinto falta disso. De livros que me tirem do lugar, que balancem o meu mundo. No final das contas quando eu falo que eu tenho lido menos, quero dizer que sinto falta das leituras. A literatura faz parte da minha vida e bons livros me ajudam a seguir em frente e continuar.

Ainda sobre a lista, para quem não conhece eu tenho um podcast (junto com a Ju aqui d’O Espanador e a Luana do Canal Abstração Coletiva) chamado “O Nome do Livro” onde falamos sobre livros. Agora na última semana de dezembro fizemos um episódio sobre nossas melhores leituras do ano e eu acabei não colocando um livro que foi muito importante naquela lista.

Vamos a lista:

top 3

1 – O quarto de Giovanni – James Baldwin (Editora Companhia das Letras)

Conheci James Baldwin através do documentário Eu não sou seu negro (que concorreu ao Oscar em 2017) e eu fiquei fascinado com aquele autor magnético e hipnotizante. Em janeiro de 2019 eu li O quarto de Giovanni para o clube de leitura do Espanador, [Leituras Compartilhadas], e fazia tempo que um livro não me impactava tanto. Um livro simples mas com uma escrita envolvente que traz questões profundas através de uma história que desde a primeira página somos avisados que vai acontecer uma tragédia. 

2 – Caderno de memórias coloniais – Isabela Figueiredo (Editora Todavia)

Livro que recria a memória de infância da autora no tempo que ela viveu com o pai em Moçambique no final do período (anos 1970) em que o país africano era colônia de Portugal. A figura central do livro é o pai, figura que apesar da adoração da filha, é um homem violento, racista e que conseguiu construir sua vida explorando outras pessoas. Relato comovente e um livro poderoso. 

 3 – Sobre os ossos dos mortosOlga Tokarczuk (Editora Todavia)

O livro da polonesa Olga Tokarczuk, vencedora do Nobel de Literatura de 2018 (entregue apenas em 2019) é um livro esquisito. No melhor sentido da palavra. Traz uma personagem principal fascinante numa trama policial, mas que vai muito além do gênero e consegue tratar de diversos temas dentro do livro. Quero mais livros de Olga

top 4 ao 7

4 – Angola Janga – Marcelo D’Salete (Editora Veneta)

Livro que demorou quase 10 anos para ser produzido e traz a história do Quilombo dos Palmares através de uma outra perspectiva. Esforço e pesquisa para poder recriar uma história que tivesse como visão os próprios integrantes do quilombo. Acompanhamos os acontecimentos através de personagens como Ganga Zumba, Dandara, Zumbi entre outros. Ao final da história, mapas, dicionário e texto de apoio com um pouco da pesquisa realizada para o quadrinho. A narrativa de D’Salete está cada vez melhor e Angola Janga é um quadrinho fundamental. 

5 – Flores para Algernon – Daniel Keyes (Editora Aleph)

Narrado todo em forma de diário, acompanhamos o desenvolvimento de Charlie Gordon, que passa por um experimento científico que aumenta o seu QI. O rapaz que sempre foi tratado como “idiota” por seus colegas, acaba se transformando em alguém extremamente inteligente, mas que tem dificuldades com a questão emocional e os fantasmas do passado.

6 – Três Buracos – Shiko (Editora Mino)

Shiko é um dos maiores artistas em atividade. Cada novo quadrinho lançado precisa ser celebrado. Três buracos conta uma história de vingança e obsessão em uma cidade que vive da mineração. Depois de ler o quadrinho, fica difícil não pensar em Bacurau e um Brasil diferente do que normalmente enxergamos nas nossas bolhas. 

7 – Coração Azedo – Jenhy Zhang (Editora Companhia das Letras)

Livro de contos que de alguma forma se conectam e tratam de questões sofridas como imigração, relação entre mãe e filha, passado que retorna pra nos assombrar. A autora imigrou da China para os EUA com 5 anos e o seu livro trata de um questão incomoda, que é de uma geração que não se sente parte do país de origem e vai ser sempre ser uma estrangeira no país que mora. A grande surpresa (positiva) na minha lista. Contos fortes e intensos.

top 8 ao 10

8 – Guerra do Velho – John Scalzi (Editora Aleph)

Ficção Científica que já tinham me indicado muitas vezes e foi uma das leituras mais prazerosas do ano. Bem escrito, ágil, dinâmico e muito engraçado, o livro de Scalzi é um grande livro de ação ao mesmo tempo que traz questionamentos sobre a colonização fora da Terra. Baita livro. 

9 – O Peso do Pássaro morto – Aline Bei (Editora Nós)

Aline Bei ganhou prêmios com seu livro de estreia foram muito merecidos. Li esse livro para participar do clube de leitura do Leia Mulheres e fiquei impactado como a autora trata de questões delicadas de uma forma lírica e um pouco melancólica. Um belo e triste livro sobre o luto. 

10 – A arte de Charlie Chan Hock Chye – Sonny Liew (Editora Pipoca e Nanquim)

Quadrinho incrível que retrata um pouco da trajetória desse artista Charlie Chan, que produz quadrinhos em Singapura desde 1954 quando tinha apenas 16 anos. Ao longo da narrativa, o próprio personagem aparece contando sua história e junto com ela a história de seu país. Quadrinho fascinante e que merece ser lido. Publicado aqui pela Pipoca e Nanquim, que está fazendo um excelente trabalho em suas publicações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *