[Espananews] Grupo Companhia – Objetiva apresenta importantes mudanças

Em março do ano passado a notícia da compra dos selos de interesse geral do grupo espanhol Santilana pelo conglomerado inglês Penguin Random House também abalou o mercado editorial brasileiro. Acontece que Objetiva e Companhia das Letras acabavam de se tornar parte de um mesmo grupo. Começaram a surgir boatos e especulações sobre o futuro dessas editoras, afinal muitos selos competem pelo mesmo nicho de mercado.

Mudanças e fusões sempre vão ocorrer, isso é inevitável. Mas sempre se tem a promessa que nada vai mudar. E foi assim que aconteceu neste caso também: Luiz Schwarcz, da Cia, e Roberto Feith, da Objetiva, afirmaram que nada mudaria e que as duas casas editoriais manteriam suas operações independentes. Ainda assim, Schwarcz seria o representante da Penguin no país e as duas editoras deveriam se reportar a ele.

E de fato nos primeiros meses dessa fusão nada, ou quase nada, mudou. Já em janeiro deste ano o departamento comercial das duas editoras foi unificado. E dia 25 de março Roberto Feith anunciou que deixará o comando da Objetiva até abril. De acordo com a sua nota de esclarecimento, ele ficará no cargo de consultor, editor especial e representante institucional da Objetiva e Cia. das Letras.


A Objetiva é o que conhecemos hoje graças ao Roberto Feith. Foi sob o comando dele que a editora se transformou em um grande grupo quando em 2005 vendeu parte das suas ações para o grupo Santilana e assim pode diversificar o seu catálogo, com a incorporação e criação de novos selos.

E com a saída dele é difícil acreditar que a Objetiva manterá sua linha editorial e não sofrerá mudanças. Uma delas, inclusive, foi anunciada um dia antes da nota de Feith: o selo Fontanar (grupo Objetiva), que publicava livros de saúde, sexualidade e autoajuda, mudou seu posicionamento e passará a publicar apenas livros religiosos.

A decisão foi tomada pelo novo grupo editorial e a justificativa à imprensa foi dada por Matinas Suzuki Jr., diretor executivo da Companhia das Letras. “O crescimento do segmento religioso nos últimos anos aliado ao fôlego renovado do mercado de autoajuda motivaram a Companhia das Letras a destinar um selo só para os títulos de ambas as áreas.”

A Cia. das Letras já vinha publicando livros de saúde e autoajuda pelo selo Paralela e provavelmente será lá que eles continuarão a sair. E a Fontanar passará a disputar o nicho com editoras como, por exemplo, a Globo Livros e seu selo Principium, que acabou de lançar o novo livro do Padre Marcelo Rossi – Philia.

Difícil não continuar as especulações a respeito deste assunto. Mas vamos esperar para ver o que acontece…

Leia a nota da Objetiva sobre a saída de Feith:

“Os Conselhos de Administração das Editoras Objetiva e Companhia das Letras informam que o editor Roberto Feith, após ter desenvolvido uma das mais importantes editoras brasileiras, referência em qualidade editorial e sucesso empresarial, decidiu deixar o dia a dia da gestão da Editora Objetiva a partir de abril. Roberto assumirá as funções de Consultor de Diretoria, Editor Especial e representante na esfera intitucional da Objetiva e Companhia das Letras. Além do catálogo excepcional, Roberto montou uma equipe de notável talento e profissionalismo, que dará uma contriuição decisiva para a evolução do Grupo Companhia das Letras daqui para a frente.”

Um comentário em “[Espananews] Grupo Companhia – Objetiva apresenta importantes mudanças

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *