O que esperar: Lançamentos de 2018

Todo início de ano temos a expectativa do que esperar do ano que chega. Em todos os aspectos da nossa vida fazemos uma projeção do que pode acontecer em 2018. 

Não temos muito controle sobre outras áreas, mas na parte dos livros já saíram algumas listas (que você confere no final do post) sobre os lançamentos que vão chegar em 2018!

Pra não ficarmos de fora vamos escolher 3 dos títulos que mais estamos esperando pra esse ano de 2018.

Que comecem os jogos e a sorte sempre esteja a nosso favor.

Ótimas leituras para vocês em 2018!

 

Juliana Leuenroth

Augustus, de John Williams (Ed. Rádio Lonndres)

Talvez o livro que mais tenha mexido comigo foi Stoner. Então, a cada lançamento anunciado aqui no Brasil (infelizmente Williams tem uma obra pequena, pois começou a escrever tardiamente) fico ansiosa. Com este não podia ser diferente. 

Floresta Escura, de Nicole Krauss (Ed. Cia. das Letras)

A autora costuma publicar seus livros com um intervalo grande de tempo… O último dela, A memória de nossas memórias, saiu no Brasil em 2012. Quase seis anos depois é que um novo lançamento é anunciado. Finalmente!

Manhattan Beach, Jennifer Egan (Ed. Intrínseca)

Outra autora que demora para lançar suas obras. Seu último livro, o maravilhoso A visita cruel do tempo, é de 2012*. A autora sempre busca novas formas de contar uma história (e o capítulo de Powe Point foi só um dos recursos que ela encontrou), e neste novo livro parece que ela tenta explorar a narrativa histórica. Curiosa é pouco!

* A Intrínseca vem lançando outros livros da autora desde de 2012, mas todos são originalmente anteriores A visita cruel do tempo.

Laís Pragana

In a german pension e Bliss and other stories, de Katherine Mansfield (Ed. Autêntica)

Para diminuir nossa orfandade em traduções da autora no país. Em se tratando da Autêntica, prevejo edições lindas – tais quais as da Virginia Woolf! 

O campo dos Cisnes, de Marina Tsvetaeva (Ed. Âyiné)

Este poema de Tsvetaeva, que à época o declamava publicamente, por se tratar da Revolução e da luta contra os bolcheviques, calou aqueles que defendiam que mulheres só poderiam escrever sobre o amor. 

Berta isla, de Javier Marías (Ed. Cia das Letras)

Javier Marías, para mim, já é chancela o suficiente. Um dos meus autores contemporâneos favoritos. 

Michelle Henriques

From here to eternity, de Caitlin Doughty (ainda sem editora no Brasil)

Minha melhor leitura de 2016 foi Confissões do Crematório da Caitlin Doughty. Eu falei exaustivamente dela em todos os cantos que eu poderia falar. Resumindo: eu amo essa mulher e quero ler qualquer linha que ela escreva. No final de 2017 foi lançado nos EUA seu segundo livro, From here to eternity, no qual ela descreve a relação que várias culturas possuem com a morte. Ela viajou o mundo todo e fez diversas pesquisas para tal. Meu sonho é que esse livro seja lançado aqui ainda em 2018, mas infelizmente não li nada a respeito.

Da prosa, de Hilda Hilst (Ed. Cia das Letras)

Hilda Hilst sempre foi uma escritora presente na minha vida. Aqui e ali, sempre ouvi alguma história dela, mas foi em 2017 que ela realmente passou a fazer parte dela. Li um pouco de sua poesia, li o livro de entrevistas e fiquei fascinada. Até o momento só li um romance dela e não vejo a hora de ser lançada a prosa completa dela. Hilda merece uma leitura atenciosa.

Diários, de Virginia Woolf (Ed. Rocco)

Outra escritora que li pouco, mas tenho grande admiração é a Virginia Woolf. No momento estou lendo Orlando (minha segunda tentativa) e agora está fluindo melhor, acho que finalmente estou me entendendo com ela. E como sou apaixonada por diários (Sylvia Plath! Susan Sontag!), não poderia estar mais ansiosa para ler os dela. Ainda mais agora que teremos um filme sobre a relação entre Woolf e Vita Sackville-West.

Paula Queiroz

Vila dos Confins, de Mário Palmério (Ed. Autêntica)

Esse romance tem um apego pessoal para mim: quando eu estava no primeiro ano da faculdade de Direito, o professor de antropologia jurídica sugeriu essa leitura e fiquei apaixonadíssima. Retrata a política nos lugares remotos do sertão do Brasil e como se dá esse processo eleitoral, com compra de votos, corrupção e ameaças políticas contra os cidadãos. Um triste relato brasileiro, mas fundamental. Fiquem de olho também no Chapadão do Bugre do mesmo autor que será lançado também em 2018!

O Campo de Cisnes, de Marina Tsvetaeva (Ed. Âyiné)

Tsvetaeva foi uma das maiores poetas russas, sendo que aqui no Brasil temos poucas traduções da sua vasta obra que inclui poemas, peças de teatro e prosa. Campo de Cisnes (Лебединый стан) é um livro de versos, escrito no período após a Primeira Guerra Mundial e com certeza será um dos grandes lançamentos de poesia de 2018 aqui na terra tupiniquim.

Vou dar uma roubadinha e falar pra vocês ficarem de olho nos lançamentos da Editora Kalinka! Eles publicam literatura russa moderna (a partir do século XX) e em 2018 só tem lançamento de puro amor eslavo ❤

Rafael Kalebe

Karen, de Ana Teresa Pereira (Ed. Todavia)
 
Vencedora da última edição do prêmio Oceanos e inédita no Brasil, a sinopse chama a atenção pela estranheza da história de uma mulher que desperta sem se lembrar de como chegou ali. Sempre bom conhecer novas vozes vinda de Portugal (e nesse caso ainda melhor que seja uma mulher). 
 
Jorge Amado – uma biografia, de Joselia Aguiar (Ed. Três estrelas)
 
Não me lembro de outra biografia sobre esse que é um dos autores mais populares do país. Curiosíssimo pra saber o resultado da pesquisa de Joselia sobre o autor. Ano passado foi publicado um delicioso livro de cartas entre Saramago e o Jorge que me despertou ainda mais curiosidade para essa biografia.
 
Contos reunidosCalvário e porres do pingente Alfonso Henriques de Lima BarretoAbraçado ao meu rancorMalagueta, perus e bacanaço; e  Leão de chácara, de João Antônio (Ed. 34)
 
Aos poucos João Antônio foi sendo relançado pela Cosac, mas com o fim da editora voltamos a ficar sem os livros do autor nas estantes. Joâo Antônio é desses autores que precisam ser lidos e conhecidos por um público cada vez maior. Ansioso pelas edições da 34.

Listas

Encontramos muitos dos nossos títulos no link do Guia 21 feito a partir de um post do Daniel Dago. Post bem amplo com muitas editoras menos conhecidas e que ajudou bastante.

O Metro também fez uma lista de alguns dos principais lançamentos de 2018.

O Jornal O Globo fez uma lista com 10 títulos para 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *