[Mania de listas] Livros para pular o Carnaval (good e bad vibes)

Carnaval é tempo de fazer o cavaco chorar. Mas se você, ainda que se contagie pelo clima da época, não é de sair sambando pela avenida, seja no bloquinho, no sambódromo ou atrás de um trio elétrico, sugerimos algumas leituras leves e divertidas para passar por esses dias na mais pura alegria.

Rita Lee – uma autobiografia (Ed. Globo)

ritalee

Sem nenhuma obrigação com cronologia ou “precisão” dos fatos, temos a bem humorada e leve autobiografia da nossa rainha do rock. Rita Lee vai contando episódios da sua via, em pequenas pílulas, sempre com seu jeito de falar, e seguindo a história de acordo com suas memórias. Para ajudar a autora estreante, temos a aparição de Phanton, um fantasminha que traz informações adicionais e às vezes até corrige as dadas por Rita.

Ninguém vira adulto de verdade, Sarah Andersen (Ed. Seguinte)

ninguém

Provavelmente você já se deparou com alguma tira da Sarah em alguma rede social. A moça é um fenômeno atual. Ela consegue traduzir em poucos quadros as dores e (poucas) delícias de virar adulta. Lidar com responsabilidades, contas, eventos sociais… Se a identificação não acontecer, certamente você vai encontrar algum conhecido nas situações.

Como me tornei estúpido, Martin Page (Ed. Rocco)

estupido

Após sucessivas tentativas frustradas de suicídio (inacreditavelmente cômicas, incluída aqui um curso de suicídio), Antoine percebe que a melhor forma de lidar com o mundo seja a estupidez. Quem pensa no mundo acaba sofrendo muito e sua inteligência só está levando ele a infelicidade. Curto e divertido, Martin Page consegue fazer uma crítica ao nosso mundo “moderno”.

O céu de Lima, Juan Gómez Bárcena (Ed. Alfaguara)

lima

Dois amigos aspirantes a poeta, depois de várias tentativas de verem seus textos publicados, resolvem mandar uma carta para um consagrado autor para conseguir seu novo livro autografado. Só que depois de algumas tentativas eles resolvem escrever para ele se passando por mulher. E dessa vez eles obtêm uma resposta e a partir daí começa uma troca de correspondência amorosa entre as partes. A parte curiosa é que isso aconteceu mesmo (a troca de cartas) com o poeta Juan Ramón Jímenez no inicio do século passado. A partir dessa história surreal, o autor cria um livro divertido, leve e delicioso.

Lugar Nenhum, Neil Gaiman (Ed. Intrínseca)

untitled

Richard tem uma vida calma e pacata até o dia em que resolve ajudar uma garota ferida que vai apresentar um mundo que ele desconhecia, onde portas dão entrada para outra realidade: túneis e esgotos dão acesso à Londres de Baixo, cidade misteriosa e com criaturas peculiares. É nessa cidade aparentemente sombria que ele vai tentar recuperar sua vida, numa fantasia urbana que está aqui nessa lista pela diversão e a imaginação brilhante de Gaiman em seu primeiro romance.
 

Agora… se você não gosta desse ânimo todo e é do tipo que detesta carnaval, e se irrita com tanta alegria e dança pelas ruas, também sugerimos alguns livros para que você possa curtir aquela bad vibe das boas.

A tinta da melancolia, Jean Starobinski (Ed. Cia das Letras)

melancolia

Se estamos pensando em bad vibes, que tal um mergulho na história da melancolia? Reunião de ensaios de Jean Starobinski (crítico, linguista e muitas outras coisas), com olhares diversos sobre a melancolia retratada nas obras de grandes artistas como Kafka, Cervantes e outros. Livraço para ler e saborear com calma.

Uma vida pequena, Hanya Yanagihara (Ed. Record)

pequena

Quatro amigos se mudam para Nova York em busca de uma vida melhor. Com uma escrita fluída, vamos conhecendo JB, Willem, Jude e Malcolm e compartilhando as dores, angustias, sonhos despedaçados de vidas que parecem um pouco com as nossas. Não se assuste com suas mais de 700 páginas e embarque nessa ode ao amor fraternal e as dores que inevitavelmente envolvem o crescimento.

O soldador subaquático, Jeff Lemire (Ed. Mino)

soldador

A esposa de Jack está prestes a ter bebê e ele quer fazer seu último trabalho, por um tempo, como soldador subaquático, um serviço de alto risco, mas que ele sempre gostou muito. Mas algo acontece no fundo do mar e Jack reencontra uma parte dolorosa e não concluída de sua vida. Por meio de devaneios e uma busca por seu passado, Jack tenta entender o que está acontecendo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *