[uma rima obsessiva] Severin, Severin awaits you there

Por: Michelle Henriques

masoch

Minha coluna aqui no Espanador virou sem querer um retrato das minhas obsessões. Estava lavando louça agora há pouco e pensando que há muito tempo não tenho uma obsessão forte. Mas já tive muitas, então resolvi resgatar uma das antigas e compartilhar com vocês.

Shiny, shiny, shiny boots of leather

Whiplash girlchild in the dark

Comes in bells, your servant, don’t forsake him

Strike, dear mistress, and cure his heart

Em algum domingo esquisito de 2006, estava eu assistindo Last Days (aquele fatídico filme do Gus Van Sant, sobre os últimos dias de Kurt Cobain; filme esse que até hoje eu ainda não sei se gostei), eis que numa determinada cena um dos personagens se senta na frente de uma vitrola e fica cantarolando uma música. 

Downy sins of streetlight fancies

Chase the costumes she shall wear

Ermine furs adorn the imperious

Severin, Severin awaits you there

Aqui um adendo: eu não sou mais uma pessoa musical como eu era antigamente. Coloco um disco x para ouvir enquanto faço outra coisa, às vezes alguma música me pega e eu fico ouvindo obsessivamente repetidas vezes. Mas no geral, as músicas passam batido. Não foi o caso, a música grudou na minha cabeça e eu não via a hora de chegar em casa para acessar o IMDb e descobrir qual era (2006, gente, nada de celulares com internet).

I am tired, I am weary

I could sleep for a thousand years

A thousand dreams that would awake me

Different colors made of tears

Gosto de músicas repetitivas, monótomas e de certa forma “ritualísticas”, ainda mais quando a letra é tão interessante. “Venus in Furs” do The Velvet Underground era a música em questão e tinha essas característica que acabei de descrever. Naquele domingo mesmo eu passei horas ouvindo, decorando a letra, ficando cada vez mais obcecada com ela. Na época eu tinha um blogzinho-diarinho e ficava falando sobre ela, sobre influências e nessas acabei descobrindo algumas coisas.

Kiss the boot of shiny, shiny leather

Shiny leather in the dark

Tongue of thongs, the belt that does await you

Strike, dear mistress, and cure his heart

Venus in Furs é o nome de um livro do austríaco Leopold von Sacher-Masoch ². Na obra, Severin von Kusiemski completamente apaixonado por Wanda von Dunajew, pede que ela o trate como se fosse seu escravo, dos modos mais degradantes possíveis. Severin teria se inspirado  no quadro “Venus with a Mirror“, do italiano renascentista Titian para sua “Venus in Furs”.

Severin, Severin, speak so slightly

Severin, down on your bended knee

Taste the whip, in love not given lightly

Taste the whip, now plead for me

O livro foi publicado em 1870 e atualmente no Brasil temos uma edição da Editora Hedra, aqui com o nome de A Vênus das Peles. O livro também serviu de inspiração para uma peça escrita por David Ives em 2010. Ela se passa nos dias atuais e teve uma estreia Off-Broadway no Classic Stage Company. Em 2013, Roman Polanski lançou um filme inspirado nessa peça. 

I am tired, I am weary

I could sleep for a thousand years

A thousand dreams that would awake me

Different colors made of tears

A música foi lançada em 1967 e desde então há uma série de covers. Esta lista aqui é bastante completa.  A música já foi trilha de diversos filmes, como no já citado Last Days em The Lords of Salem do diretor Rob Zombie (que também tem outra música do Velvet, “All Tomorrow’s Parties”). Há diversos filmes baseados no livro, o único que assisti foi esse. O ritmo dele é um pouco lento, mas acho que passou bem o clima que o livro transmite. Na época em que o vi, eu tinha um fotolog chamado Cine Moloko. Eu postava quase todo dia um filme diferente e essa capa fez com que meu fotolog fosse deletado…

Shiny, shiny, shiny boots of leather

Whiplash girlchild in the dark

Severin, your servant comes in bells, please don’t forsake him

Strike, dear mistress, and cure his heart ¹

Uma curiosidade: o termo “masoquismo” foi criado em 1886 pelo psiquiatra austríaco Richard Freiherr von Kraftt-Ebing. O termo deriva do nome de Sacher-Masoch, assim como “sadomasoquismo” vem de Marquês de Sade.


¹ “Venus in furs” composta por Lou Reed

 ² A história do livro tem algumas semelhanças com a vida do autor. Masoch era apaixonado por Fanny Pistor e o casal assinou um contrato parecido com o de Severin e Wanda. A foto que ilustra este post é justamente o casal Fanny e Masoch.

PS- Ao procurarmos imagens para o post, encontramos essa maravilha 🙂hitmebaby

Um comentário em “[uma rima obsessiva] Severin, Severin awaits you there

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *