[Grifos] Estamos lendo menos?

Aviso: Talvez este texto seja um tanto quanto pessimista para marcar a retomada do blog. Mas a ideia aqui é, com esta nova fase, trocar não só experiências de leituras específicas, mas também conversar sobre nossa relação com a literatura em todos os seus aspectos. Teremos mais colaboradores/convidados para tratar desses assuntos. E resolvi começar com uma inquietação.

A história é um pouco batida por aqui, mas quando resolvemos começar o blog há 6 anos (!!!), a ideia era compartilhar leituras e indicações. Toda equipe trabalhava ou acabara de sair da livraria. O ritmo de leitura era intenso (mas sem deixar de ser prazeroso). Conseguimos por muito tempo, e com poucos furos, manter posts diários (cada dia um membro da equipe resenhava um livro). Por muito tempo, então, conseguia tranquilamente ler um livro por semana, às vezes mais. E esse ritmo era sempre sem grandes cobranças. É o que fazíamos antes do blog e continuamos assim.

Corte de seis anos (!!!). Nossas vidas mudaram, algumas drasticamente. E o fato é que a leitura, sempre parte importante da minha rotina, começou a minguar. Aquele livro que eu antes lia em uma semana tranquilamente, passou a andar na minha bolsa por um período muito mais longo. E por muitas vezes eu não sentia a menor vontade de pegar para ler.

Ressaca literária. Uma palavra que ouvimos muito entre as pessoas dos livros. Já passei por muitas, e tenho certeza que estou numa delas desde o começo do ano passado (graças a um tal de William Stoner – mas isso é assunto para um outro texto). Mas não pode ser “só” isso. O que será que mudou?

Há pouco tempo, uma amiga recomendou um link de um texto que tratava do mesmo assunto (não consigo ler mais como antes), do Wagner Brenner. De alguma forma tenho que concordar com as hipóteses que o autor coloca, ainda que seja doloroso admitir isso. E acho que a principal é esta:

“fiquei mais factual e perco fácil a paciência com aquela fase de contextualização e envolvimento com os personagens.”

Meu trabalho exige que eu fique o tempo todo no computador. Lendo em boa parte do expediente. Mas lendo notícias, releases, notas, tweets…  Tudo cada vez mais direto ao ponto, mais resumido possível. E nisso entram duas possibilidades aplicáveis: 1- o fato de quando chego em casa já estou cansada demais para tentar ler alguma coisa e, 2-  que não tenho mais a mesma “paciência” para contextualizações.

Claro que existem exceções à regra, mas se o texto não está me envolvendo/convencendo logo no começo, eu disperso e vou fazer qualquer outra coisa, seja assistir TV, vagar pela casa ou ver o meu feed nas redes sociais. E o tempo que reservaria para a leitura simplesmente se perde num monte de outras banalidade (porque é claro que não estou fazendo nada realmente importante quando deixo a leitura de lado, perfil básico de uma procrastinadora). E atualmente pouca coisa realmente me envolve/convence. E se antes eu insistia mais na leitura (não costumo abandonar livros pela metade), hoje em dia eu só deixo para depois…

Em conversas com amigos próximos, tenho percebido que essa minha experiência com a leitura escassa não é solitária. Muitos também estão com dificuldades parecidas, hipóteses e soluções diferentes para este incômodo. E vocês? Como está sua relação com a leitura? Os comentários estão abertos para vocês compartilharem suas experiências.

PS- Enquanto escrevia este texto, uma das exceções que menciono acima aconteceu: devorei, sem procrastinar nadinha, o Harry Potter and the Cursed Child. Mas isso fica pro próximo texto.

11 comentários em “[Grifos] Estamos lendo menos?

  1. Meu deus, amei o tema escolhido para a retomada do blog (aliás, o domínio próprio chegou! Aêeee!). O relato de fato não é incomum. Eu senti, para além disso que você coloca no texto, que estava lendo por obrigação, lendo pensando no vídeo/post, pensando que tinha que terminar rápido. Um horror, mas superei essa parte. Mas isso que o cara fala de ele ter ficado mais factual… Nossa, isso é uma coisa que me incomoda muito. Aponta pra gente estar pensando de maneira muito diferente e, o que acho mais problemático, menos profundamente. Eu acho que já falei desse texto pra todo mundo e é possível que todo mundo das humanas já tenha lido (eu nao li na historia e acho um absurdo!), que é “O narrador” do Benjamin. Vai certinho de encontro a esta discussão, acho sensacional. Mas de fato me parece que temos cada vez menos tempo para pensar. A gente nunca está desligado e eu sinceramente raramente faço leituras profundas quando na internet, geralmente pulo muito de link em link, tenho varias abas abertas ao mesmo tempo, to lendo e sou interrompida pelo sinal do email, facebook ou qualquer outra coisa… Ah, mas enfim, to aqui falando pelos cotovelos. Retomando: lindo voltar falando sobre o ato de ler. =)
    Besos!

    • Oli,
      brigada <3
      Sim, eu também sentia essa cobrança ano passado. Tinha que ler logo pra poder falar no blog... E a leitura era ainda menos aproveitada.
      Eu li esse texto do Benjamin na outra graduação... Mas faz tanto tempo! hahahaha Tenho que reler. Ainda mais agora que você indicou como uma leitura relacionada 😉
      Acredito que em algum momento encontraremos um ponto de equilíbrio. Mesmo que não voltemos a ter o mesmo ritmo, acho que iremos nos adaptar... Mas como vc disse, estamos mto cercados de informações. Também fico trocando de abas no navegado e demoro horas pra ler um artigo inteiro. 🙁
      bjsss

  2. Nossa Ju! Como me identifiquei com esse texto, meu blog também está parado, porque eu simplesmente estou travada, sem conseguir engatar um bom ritmo de leitura desde o meio do ano passado.
    Acho que a pressão por resenhar me deu uma murchada, mesmo pedindo livros que eu queria mesmo. A obrigação pela leitura me tirou o tesão eu acho.
    Também tenho lido muito, por trabalho e isso me deixa cansada para ler a noite, ou nos transportes públicos. Além do cansaço mesmo.
    Não estou sabendo como retomar, mas mudei várias coisas nas minhas escolhas de leitura, e principalmente na minha biblioteca.
    Enfim, você não está sozinha! 🙂
    bjão

    • Ei, Mel!

      Sim, tem as leituras pro trabalho e pro estudo, que tomam mto do nosso tempo tb. E o cansaço só aumenta 🙁
      Acho que tem o que vc falou tb. Provavelmente a gente tenha que mudar um pouco nossas escolhas. ser mais criteriosas. Acho que o ritmo em algum momento volta. (Assim espero ahahahaha)

      bjsss e brigada pelo comentário <3

  3. Cheguei no seu texto pela cartinha da Stephanie Borges e achei interessante perceber como não sou a única…rs

    Eu estava há dois meses sem conseguir ler nada – e sem vontade também. Lia um pouquinho e deixava pra depois. Curiosamente, eu que nunca gostei muito de memórias e biografias, só consegui avançar na bio da Frida Kahlo, até finalmente ler um livro inteiro – o Linha M, memórias da Patti Smith. O que me leva a achar que essa história de factual tem lá seu fundo de verdade…curioso.

    • Olá!

      Eu gosto muito de não ficção, mas ultimamente não tenho escolhido nada que passe muito perto dela…
      Acho que mais pelo tamanho, achando que não vou conseguir terminar nunca a leitura hahaha.
      Mas acho que pode ser um bom caminho pra retomar o ritmo.

      Obrigada pelo seu comentário 🙂

  4. Me identifico taaaanto esse post!
    Esse ano meu ritmo de leitura mudou muito e eu sempre fico tentando entender os motivos. Eu tenho lido bem mais quadrinhos do que antes e acho que tenho buscado esse formato justamente por ser mais dinâmico, mais rápido de ler. Tem também o lado que eu comecei a me pressionar pra ler sempre e manter o blog sempre atualizado. Os blogs e canais literários me deram um ânimo novo em uma fase da vida, mas com o tempo eu comecei a ver o meu blog como uma obrigação, como se ele fosse a unica coisa que eu precisava me comprometer sendo que todo o resto da vida tava uma zona. Acho que dar esse peso pro blog e ter me envolvido com várias leituras compartilhadas e encarar todas elas como obrigação me broxaram um tanto e eu fui me afastando.
    Mas me afastar dos livros fez com que eu sentisse saudade e acho que aos poucos as leituras tão fluindo de novo.

    Todas torce pro ritmo de leitura de todo mundo normalizar logo 😛

    Beijos ♥

    • Olá!
      Pois é, essa coisa do blog pode atrapalhar um pouco. A gente fica ansiosa em falar logo de algum livro, de acompanhar algum assunto e as coisas podem ganhar status de obrigação mesmo 🙁 E a ideia é justamente ser um hobby.
      Mas acho que em algum momento a gente encontra um ponto de equilíbrio nisso tudo… Torço que aconteça cas amiga tb 🙂

      bjssss

  5. Ju, me reconheço muito também no seu texto e nos comentários de todos. Fico bastante preocupada com essa questão da fragmentação. Mas meu problema é outro. Ainda leio bastante, mas sinto que minhas leituras estão superficiais. Este fato se expressa nos meus estudos também, já que estudo Literatura. Busco incessantemente profundidade e complexidade (Edgar Morin) nas minhas leituras e na escrita também. Beijos!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *