[Mania de Listas] As melhores leituras infantis do Eduardo

Por: Eduardo Rodrigues

Ho ho ho pra vocês que tão aí com a pança cheia de tender e peru ou nozes e damascos e que também tão com as veias entupidas de champanhe, destilados e fermentados, meio que jogados no sofá passeando pela timeline das redes sociais enquanto não aparece mais um espacinho maroto para
aquele último pedaço de pavê ou bolo de sorvete que tá esperando na geladeira da vó… Ho ho ho!!!

Ganhei mais uma coluna n’O Espanador, após aprovação editorial, e agora quem dá as cartas nessa minha última lista de melhores leituras de 2015 são os fofuchos e super carinhosos livros infantis… < 3

E vá-lha-me!!! Não foi nada fácil… Cheguei a um top 16 e a cabeça ficou se martelando para respeitar o top 10 (os seis títulos que ficaram de fora da lista são tão incríveis quanto os listados abaixo) que se fazem presente agora, nesse feliz natal para todos vocês que estão por aqui me lendo… =)

10º lugar: Castelo Rá-Tim-Bum, o livro

É uma escolha extremamente sentimental e nostálgica, porque este
livro está esgotadíssimo, e muito por acaso, encontrei um dos últimos
exemplares na lojinha da firma. Me agarrei imediatamente a ele, e a leitura foi deliciosa, um bálsamo de alegria que me levou de volta a infância, com boa parte dos personagens do Castelo que traziam muita
aventura para as minhas noites de criança.

Adorei tudo e acho que tanto livro quanto série deviam voltar a ficar mais em evidência para os pequenos de hoje em dia!


 9º lugar: Luas e luas

Outro livro muito especial pra mim, e o único que não faz parte do meu
catálogo de trabalho… Luas e luas tem aquela atmosfera clássica de reinos com princesas, reis, sábios e bobos da corte. E aqui nessa história, a princesa está doente porque quer ter a lua perto dela. O rei movimenta todo seu reino e seus súditos atrás de uma solução para que a princesa possa ter a lua a seu lado, mas conselheiros, feiticeiros e matemáticos não são páreos para um desafio que todos consideram impossível…

Mas bobos carregam dentro de si certa delicadeza e esperteza para resolver alguns problemas aparentemente insolúveis, e o final dessa história é um encanto de simplicidade!

8º lugar: Estamos em um livro!

Aqui é preciso se fazer um alerta para a maravilhosa coleção “O elefante e a porquinha”. Foram publicados seis títulos em 2015, e um é mais incrível que o outro.

Quis destacar este porque foi o primeiro da coleção que eu li, e também porque a leitura é uma brincadeira interativa constante entre leitor e personagens. As caras e bocas do elefante e da porquinha são de uma empatia tremenda e eu já testei compartilhar a leitura com os pequeninos e as reações são hilárias e de puro encanto! Conheçam esses livros: eles são espetaculares!!!

7º lugar: Quem manda aqui?

Este livro é uma preciosidade que chegou forte em novembro! Olhando para trás neste ano de altíssimas tensões políticas e de alguns posicionamentos intolerantes em vários capítulos da luta pela igualdade, este “livro sobre política para crianças” tinha que ser obrigatoriedade para todos os jovens e adultos, principalmente para aqueles que ainda não compreenderam que falácias contrárias a qualquer minoria não levam a nenhum lugar sadio.

2015, com todos os seus problemas, deve ser lembrado como mais um ano forte de empoderamentos: das mulheres, dos homossexuais, dos negros, da juventude nas escolas públicas!

Esta pérola é projeto de 20 páginas que desarma qualquer inconsequente e ilumina mais ainda aqueles que sonham com um futuro mais próximo da igualdade de direitos.

6º lugar: Um raio de luz, a história de Albert Einstein

Um livro lindo, simpático e infelizmente, curto demais… A biografia do genial Albert Einstein contada e ilustrada para crianças é um delírio para quem tem sentimentalismos à flor da pele.

A envolvente narrativa da história do garotinho que quase não disse palavra alguma até os 5 anos de idade, que a tudo observava e se perguntava, e odiava usar meias, que desde miúdo percebeu que este mundo é repleto de mistérios ocultos, desconhecidos e invisíveis, me pegou de jeito, como um raio de luz que nos aquece de maneira surpreendente em dias nublados. A leitura é uma delícia!!!

5º lugar: Selvagem

Me apaixonei pela capa! Pelo título! E pelos olhões esbugalhados dessa guriazinha criada pela floresta e pelos seus animais. As ilustrações são de uma maravilha única, e a trama toda é de uma beleza realmente apaixonante. As aves ensinam a falar, os ursos ensinam a comer e as raposas ensinam a brincar, e isso tudo faz sentido para ser feliz!

Porém, como toda história, há uma reviravolta, e a pequena selvagem é tirada a força de seu lar florestal e trazida para nosso mundinho cotidiano de concreto das grandes cidades, onde aprisionada e vítima de estudos comportamentais, a infelicidade toma conta de tudo. Até chegar a um limite onde uma decisão se faz necessária!… E o final é ótimo!

4º lugar: Os nada-a-ver

Outro livro de inclusão social, mas dessa vez com argumentação lírica e fabulosa! Livro espetacular para tratar das diferenças e
especialidades individuais, que mostra que o caminho de uma
convivência pacífica e aglutinadora entre grupos diferentes pode provocar um fogo maravilhoso de vida!! Os autores transformam nossa sociedade de tipos em exemplos solitários: “o-que-olha-o-espelho”, “o-que-sorri”, “o-que-cata-borboletas”, “o-que-acha-que-vai-dar-tudo-errado”, “o-que-assobia”, “o-que-olha-o-relógio”, “o-que-conta-dinheiro”, “o-que-vê-a-vida-passar”, “o-que-espera-chover”… E após um incidente iluminado, de simplesmente olhar para o outro, e se apaixonar pelo diferente, toda a humanidade se transforma.

3º lugar: Fonchito e a lua

Eu sou um romântico incorrigível, e a releitura desse lindo livro infantil do Nobel de literatura Vargas Llosa, alegrou de novo meu espírito. Fonchito também é um romântico incorrigível, daqueles que morrem de vontade de um simples beijinho, e a Nereida torceu o coraçãozinho do Fonchito, ainda mais quando ela diz para ele que o beijinho só vai acontecer se ele trouxer a lua para perto dela. E embora o mote da trama se repita como no nosso nono lugar desse top 10, a solução encontrada para esse problema aparentemente impossível, é diferente e ainda mais encantadora. Criatividade e delicadeza são coisas que fazem barulho no meu apreço literário… Ainda mais quando contada para crianças.

2º lugar: A maravilhosa ponte do meu irmão

Acabei de dizer que criatividade e delicadeza são coisas que fazem barulho pra mim, e este livro reforça essa frase da maneira mais maiúscula possível!!! Dois irmãos moram em um apartamento simples e apertado, mas recebem todos os amiguinhos do prédio para escalarem
montanhas, enfrentarem ondas gigantes, nevascas e tempestades de areia, seguir viagem por ferrovias intermináveis e também ir ao infinito e além do espaço, graças à ponte maravilhosa do “rimão” do Bruno. Os adultos começam a se perguntar que tipo de ponte é essa, enquanto no fantástico universo da imaginação infantil, o humor e a aventura são perenes, e a leitura desse livro é comovente!

1º lugar: Não derrame o leite!

Vocês agora devem entender como foi maravilhoso este ano de leituras infantis, e devem estar curiosíssimos para saber o que este livro tem de tão especial para, inclusive, cavar um lugar no meu top 10 de leituras mais marcantes de 2015…

Pois bem, este livro tem AMOR! E esse sentimento é muito difícil de encontrar, e quando ele chega, pra mim, chega de verdade e pra ficar! E se vocês quiserem falar mais sobre isso, leiam a história da Penda! Vocês não vão se arrepender…

Feliz Natal! Muitos livrinhos de presente para todos!!! Ho ho ho

Eduardo Rodrigues é livreiro há mais de onze anos, e sabe no íntimo o que precisa fazer para encerrar esse ciclo. Apaixonado sensível por coisas e pessoas, muitas vezes de modo exagerado, mas sempre sincero, descobriu, após a crise dos 30, e acredita fervorosamente, que movimento é vida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *