Espanador 5 anos

Há exatos 5 anos, sem saber muito bem como funcionava essa coisa de blog, colocamos no ar o post sobre Luka e o fogo da vida, do escritor Salman Rushdie. Pronto, O Espanador já estava no ar.

Tivemos a ideia de criar um blog para falar de livros. Pode parecer simples, mas mesmo na época não tinhamos quase nenhuma referência do que queríamos fazer. Hoje ficou claro que existe um universo enorme de possibilidades, de dicas de livros de resenhas dos mais variados gêneros. É possível que naquele tempo também deviam existir, mas acho que nenhum de nós conhecia muito bem.

O Espanador quando nasceu tinha como principal intuito conversar sobre nossas leituras com nossos amigos livreiros, trocar dicas e indicações. Toda a equipe trabalhava (ou tinha trabalhado) na mesma livraria em São Paulo e foi entre os livros que nos conhecemos, ficamos amigos e tivemos a vontade de conversar com mais pessoas.

Mas a coisa toda foi crescendo e em pouco tempo descobrimos que não eram mais só nossos amigos que visitavam o blog. Possivelmente uma das razões seja a variedade de temas que falamos aqui. Para poder ilustrar melhor o que estamos querendo dizer, vamos mostrar uma sequência de textos de 2011. Vejam só:

21 de Novembro – Uma Duas – Eliane Brum (Literatura Nacional)
22 de Novembro – Omero – Derek Walcott (Poesia Estrangeira)
24 de Novembro – Diálogos Fabulosíssimos – Gilles Eduar (literatura infantil)
25 de Novembro – Coração – Edmondo de Amicis (Clássico Infanto-Juvenil)
26 de Novembro – Lucille – Ludovic Debeurme (Quadrinhos)
28 de Novembro – Quem é você Alasca? – John Green (Literatura Juvenil)
29 de Novembro – Wonderstruck – Brian Selznick (Literatura Juvenil em inglês)
30 de Novembro – E o Cérebro Criou o Homem – Antônio R. Damásio (Neurociência)
01 de Dezembro – Cemitério de Praga – Umberto Eco (Literatura Estrangeira)

Nessa sequência de textos, dá para perceber um pouco da essência d’O Espanador. Todas as nossas leituras e gostos, tão diferentes, convivendo muito bem com todos os gêneros. A parte curiosa é que até mesmo por essa variedade, percebemos depois que alguns textos (de quadrinhos, por exemplo) sempre tinham muito menos visualizações do que um Juvenil. Mas nem por isso deixamos de fazer, pelo contrário, por um tempo falávamos todo sábado de quadrinhos.

Nesse tempo de Espanador também criamos algumas seções que nos deixaram orgulhosos como Espanador Apresenta,
Favoritos da casa,
Espananews,
Mania de Listas,
Tirando o pó,
Espanada de Verão,
Feira de Frankfurt,
Bienal do Livro,
Festa do livro da USP,
Flip

Ao longo do mês, falaremos mais sobre essas seções em outro post.

E durante todo esse tempo, leitores se tornaram amigos. E leitores amigos tornaram-se colaboradores também. E com tudo isso vieram as milhares de ideias e discussões, o canal do Youtube, o clube de leitura… Cinco anos depois estamos muito além do que imaginávamos lá naquele dia 2 de agosto, quando colocamos nosso primeiro texto.

Não tivemos pressa e fomos fazendo as coisas aos poucos. Ainda queremos fazer muito mais. E nada disso seria minimamente possível sem o apoio dos nossos amigos/leitores (muitas vezes as coisas se misturam e temos muita sorte por isso). Só podemos agradecer a todos vocês por nos acompanhar, pelas ideias, indicações, elogios (e alguns trollzinhos também, porque ninguém é de ferro)…

Olhando pra trás, cinco anos parece uma vida. E realmente é. Deu, e ainda dá, muito trabalho, mas O Espanador trouxe muita coisa boa nesses anos e isso nos dá força pra poder dizer com tranquilidade: Que venham os próximos cinco anos!

Um comentário em “Espanador 5 anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *