[Drops] Não se esqueça de Paris

Romances epistolares foram bastante populares séculos atrás e volta e meia eles reaparecem, geralmente em romances “românticos”. Não se esqueça de Paris, de Deborah Mckinlay, é um desses revivals.

Eu particularmente acho charmosa a ideia de que num nundo onde tudo é mensagem de texto digitais, que duas pessoas se proponham a sentar em frente a uma folha em branco e escrever (es-cre-ver!!) uma carta para alguém que nunca encontrou e que talvez nunca venha encontrar. É justamente essa premissa do livro. 
Eve Petworth é uma inglesa divorciada que sofre de síndrome do pânico e tenta, às vezes sem muito sucesso, ajudar na preparação do casamento da filha.

Do outro lado do Atlântico vive um dos escritores preferidos dela: Jasckon Cooper. Escritor best seller que está vivendo uma crise existencial e criativa depois de sua mulher o deixou por outra mulher. Num rompante de coragem Eve escreve uma carta para Cooper elogiando um livro seu e, a partir daí, eles estabelecem um rotina de troca de cartas.

Aparentemente eles são pessoas muito diferentes que compartilham um gosto por boa comida e por livros, mas ao ler o dia a dia de cada um deles e as cartas que trocam, percebemos que são duas pessoas solitárias, com problemas de se relacionar com as pessoas e uma necessidade de ser queridos por aqueles ao redor deles.
A troca de cartas proporciona a cada um deles conforto e insights que, principalmente no caso de Eve, levam  mudanças profunda na forma como ela encara a vida.

É claro que por ser um romance há uma sugestão de envolvimento entre os dois. Isso poderia render um desenvolvimento e um final clichê, o que fico feliz em informar, não acontece. Muito pelo contrário. A história é linda, com um final inconvencional e emocionante.
Não é um livro que vai mudar a vida de quem leu, nem um romance que vai deixar mocinhas suspirando. É uma história sensível que fala de solidão, amizade, amor e superação. Boa para ler num dia frio e chuvoso e pensar que às vezes a coisa mais incrível que pode acontecer é encontrar alguém que te compreenda e te aceite como você é.
Não se Esqueça de Paris
Autora: Deborah Mckinlay
Tradução: Claudio Carina
Editora Globo, 2014
208 pgs

Um comentário em “[Drops] Não se esqueça de Paris

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *