Bidu – Caminhos

Conhecemos as histórias de Bidu e sua turma procurando ossos e conversando com a Dona Pedra, ou com o bonachão e amalucado Bugu… Mas como ele conheceu esses personagens? Como ele foi adotado por Franjinha? Bidu – Caminhos mostra justamente o antes dessa história.

Impossível não se lembrar do lindo e emocionante Turma da Mônica – Laços (também da coleção Graphic MSP) com a ideia geral do quadrinho produzido pela dupla Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho. Mas os caminhos (sem trocadilho com o título do quadrinho, por favor) que os autores tomam são originais e resultam em mais um belo acerto desta coleção.

Como dito, acima, Bidu – Caminhos, narra a história desse cachorrinho que perambula pelas ruas, sonhando em ter um lugar onde possa dormir confortavelmente, tenha muitos ossos e carinhos. E por outro lado, mostra um garotinho inventivo que insiste com a mãe que quer um cãozinho. Mas não qualquer um…


O álbum mostra justamente o percurso de cada um dos personagens até o fim, que não preciso contar aqui, mas que todos já sabemos/imaginamos. Mesmo porque esse final, ainda que “óbvio”, é emocionante e terno. Então, leia!

Outro trunfo da história é como os autores conseguiram incorporar todos personagens do núcleo das histórias do Bidu. Todos têm um papel importante na narrativa e já mostram a personalidade pela qual ficaram conhecidos.

O traço e as cores utilizadas são um espetáculo à parte. Assim como os livros anteriores da coleção Graphic MSP, nota-se a liberdade que os autores tiveram em suas releituras dos personagens. E o trabalho de Damasceno e Garrocho ficou sensacional. Chama a atenção como o traço e o uso das cores casam com os momentos da história. Como exemplo, duas cenas muito parecidas em sua composição (cenário, digo), mas que são de momentos bem diferentes da história:

O início da história, com um ar nostálgico e alegre.
Um momento de dificuldades e hesitação. Até o traço muda um pouco.

E aí passo para o que considerei mais incrível na narrativa: os diálogos caninos! Sim! Eles são sensacionais e muito inventivos. Os balões são compostos unica e simplesmente de imagens e conseguem criar narrativas dentro da narrativa. E ora são divertidos, ora emocionantes.

A única impressão é que em algum momento a história fica um pouco apressada antes do seu desfecho. Não é nada gritante ou que atrapalhe muito. Mas fica a impressão que umas páginas a mais não fariam mal. (Tenho a impressão que exista um limite de páginas para que a editora possa manter o seu preço.)
No geral, é mais uma bela edição da Graphic MSP, que recorre ao nosso saudosismo e nos permite revisitar personagens muito queridos e também é uma forma e tanto àqueles que não gostam da nona arte reavaliarem os seus conceitos. E também fico imaginando como as crianças vão interpretar os diálogos caninos…
Bidu – Caminhos
Texto e ilustrações: Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho
Graphic MSP – Panini 
82 pgs
Ps – no meu caso, a história de Bidu – Caminhos ganhou ainda mais valor sentimental. Tudo porque lembra muito como a Beth, a rainha deste lar, chegou até a nossa família. Amor puro e verdadeiro.
E para quem não conhece a Beth, segue um retrato dela, em um momento muito típico: reclamando!
Beth sincerona. Em breve num meme perto de você!
Ps 2- Num tempo de resenhas com ensaio sensual dos livros, minhas fotos toscas passam “vergonha”. Perdoem a fotógrafa e apreciem as ilustrações, porque a intenção da foto é essa!!!

Um comentário em “Bidu – Caminhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *