[Drops] + Read along: S

Ano passado nosso amigo Menezes foi mais uma vez à Feira de Frankfurt (tem um texto bem bacana sobre isso aqui). Depois dessas viagens, os nossos encontros normalmente são povoados de “Você não sabe o que eles vão lançar!” E uma dessas novidades sensacionais era um livro totalmente amalucado, com autoria do J.J Abrams (e Doug Dorst), o S.

O livro, além de ter uma edição ultra caprichada, é intrigante. Trata-se de um volume de The ship of Theseus “esquecido” numa biblioteca. As páginas estão todas comentadas, um diálogo entre um homem e uma mulher. Mas não uma conversa amena, aleatória. Jennifer e Eric querem desvendar o segredo do autor V.M. Straka, um homem misterioso, recluso.
Na verdade, há uma série de boatos e questionamentos se Straka existe de fato. Outros dão conta que o autor é um ativista radical. E aí entra mais um elemento nessa história: o tradutor de Straka, F.X. Caldeira, um suposto brasileiro que traduz as obras para o inglês. Neste último livro conhecido do autor, Caldeira faz um prefácio que parece nos dar mais dúvidas do que respostas sobre Straka. 
Antes que alguém reclame de que estou contando muitos detalhes do livro, sossegue um pouco. Tudo isso que estou falando está na introdução do livro. E há mais também, é claro. A ideia é que eu faça um diário da leitura deste livro (vai demorar pra terminar, viu gente!). Então esse texto é mais a primeira impressão de que tive de S.
Falando sobre o texto, nem preciso dizer que fiquei curiosa com o que ele nos reserva. O fato de ter de ir e voltar (ler o texto do livro, com as pausas dos diálogos, que às vezes avançam na história) deixa a coisa mais divertida. Além de tudo isso, tem as “surpresas” entre as páginas: cópias de relatórios, páginas de jornais, cartões postais (do Brasil) e até recados em guardanapos são o que nos aguardam. É que Eric é um estudioso/obcecado pela figura de Straka e reuniu todo esse material. Jennifer, ao encontrar o volume de The ship of Theseus todo rabiscado começa a responder os comentários e acaba por amarrar algumas pontas.
A ideia é sensacional. A execução dela, até onde uma folheada rápida e a leitura da introdução permitem, é fantástica e de encher os olhos. Agora vamos ver se a história se sustenta. Eu espero que sim!
PS- Diz a lenda que a Intrínseca comprou os direitos deste livro. Mas, como disse, é uma lenda, não tenho confirmação… 
S.
Autores: J.J. Abrams e Doug Dorst
Editora Mulholland
472 pgs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *