Uh la la!

Pode preparar o jabaculé, que eu tô voltando!


Lindos livros, voltei!
Segunda-feiras, voltei!!
Lindos leitores, voltei!!!
😀

Sei que não sou queridinha como o casal Julebe (ai, pra entrar na vibe Naldoguinho, Jelena, Jaylor etc adoro combinadinhos de nome! SQN rs…) o super Mene, a exótica Amanda ou o irreverente Bruno, mas eu supero, juro. 
– pausa dramática –
Lulu tenta, se esforça.

Estou com uma dívida quase eterna de títulos empilhados na minha mesa. Sério. E vou demorar um pouco pra colocar em dia o que não conclui no ano passado, do que dirá o que já foi nesse primeiro mês do ano e as promessas a seguir. Gente! Respira, respira. Deu até palpitação aqui. Mas darei conta, prometo (dedinhos cruzados em uma mão só, pra não invalidar promessa).

E como reiniciar? Bem, pensei apresentando algo que foi novo para mim este ano. Uma felicidade de viajante. 

Em Buenos Aires o que todo mundo sempre fala é da linda Ateneo. Palmas, palmas, porque é de olhar de joelhos aquele espaço. A Argentina está complicada economicamente, e todos sabemos disso, o resultado é uma assustadora inflação. Isso impede você de arrasar geral na compra de livros porque, ao fazer a conversão, você percebe que estará pagando mais lá do que comprando aqui, no Brasil. Mas eu não vim falar nem da crise argentina nem da Ateneo, e sim de uma outra livraria mto amor que conheci por la. Mais uma agradável opção quando você quiser passear pelas terras dos vizinhos hermanos. A livraria em questão é a Libros del Passage. Charmosa, agradável, muitos livros, bom atendimento, um belo café. Veja!
Todo o charme de uma livraria pequena, mesmo não sendo tão pequena assim. Uma iluminação agradável, muitos livros bons, diferentes níveis e uma área com iluminação natural no coração da livraria. Com algumas poltroninhas espalhadas, fora as mesas do café, você pode fazer sua seleção de livros, sentar e se divertir. A livraria fica no Bairro Palermo, na rua Thames, nº 1762. 

Outro mimo do local: eles perguntam se você quer no seu livro o carimbo com o nome da livraria, assim como a Shakespeare and Company faz. Eu gosto dos meus livros imaculados, por isso permiti em apenas um deles o carimbo.

E deste espaço vem as minhas duas primeiras sugestões/achados do ano. Lá comprei 3 livros. Dois deles comentarei (o terceiro eu já resenhei aqui, mas eu não tinha ainda, é o Animalário Universal do Professor Revillod).
LOS INDOMABLES PENSAMIENTOS DEL SEÑOR O

O livro de Amalia Boselli, ilustrado por Vero Gatti é pequeno, de capa dura, impressão em quatro cores. Uma capa cheia de detalhes, com pequenos desenhos, muitas linhas e cores quase que pontuais. A capa me chamou muito atenção, confesso. As ilustrações de Gatti são lindas, realmente me identifiquei com elas. 

Quanto ao texto, é bom. Perde-se um pouco no final, acredito, e tem um inicio meio duvidoso, porém é sensível e agradável. O senhor O é um homem de muitas idéias, desde muito pequeno. Mas suas idéias eram visuais, quer dizer, literalmente visíveis a qualquer um, e isso passou a incomodar os professores que perdiam a atenção dos alunos para os maravilhosos pensamentos do ainda menino O. 
Com isso ele decidiu esconde-los dentro de um grade chapéu. E assim foi sua vida até conhecer a senhorita I. Ela também possuia uma curiosidade visível e, ao perceber que não era o único, sr O viu seu chapéu crescer de alegria (confesso que achei muito estranha essa passagem, pra mim é uma metafora de excitação clara… cresceu o chapéu quando viu uma moça? sei sei rs…) E desde então senhor O vive um dilema, porque não consegue mais esconder seus pensamentos brilhantes do resto do mundo! Parafraseando o Brasil, o gigante acordou, e agora? Senhor O tenta de tudo, e o desfecho, embora meio perdido, o leva para uma maré de livres e leves pensamentos soltos. 
Delicada forma de mostrar para as crianças que não se deve esconder nem se reprimir porque alguém diz a você que não deve ser assim. Sr O tinha pensamentos reprimidos e isso não o fazia bem. A senhorita I teve uma passagem muito curta no livro, foi apenas em uma página, mas ela serviu para mostra-lo que as pessoas são felizes assumindo sua curiosidade pelo mundo e, por este mesmo motivo, foi o fator de virada para ele, que enxergou sua situação de auto boicote. 


Todo mundo já foi, é ou conhece um Sr O. Por isso achei o livro interessante pra citar.
Por um 2014 com mais srtas I e menos reprimidos O! rs
ANIMALES DE COMPAÑIA

Ai, esse segundo livro é muito fofura. Primeiro porque Jorge Luján não o escreveu sozinho. Foi convidado a fazer um workshop virtual com crianças mexicanas para desenvolver este texto. Ou seja, cada um dos pequenos poemas deste livro, foi pensado por uma criança. E lâ-los tendo isso em mente é bem mais legal, confesso, porque você imagina a forma como as crianças veem os animais de estimação.

Para completar, as ilustrações de Linda Wolfsgruber são LINDAS (perdão pelo trocadilho, mas realmente são). Muito delicadas, traduzindo bem cada pequeno poema. Seu estilo lembra o de um dos meus musos máximos, o Wolf Erlbruch, que escreve e ilustra maravilhosamente. Ambos trabalham com tecnica mista, explorando os espaços vazios, e por isso são parecidos. O interessante é perceber que Linda transparece um toque de feminilidade no desenho. Não o deixa caricato como feminino, não. Mas tem uma delicadeza que a distancia do poético, porém enxuto, Erlbruch. Mais informações, mais curvas, mais firulinhas. Elrbruch continua sendo muito mais muso, embora o trabalho dela seja muito bom também.
Agora gostaria de fechar este post compartilhando uma dos poemas mais graciosos do livro, ao meu modesto parecer.

En la Tienda de Mascotas

Un conejo de nieve
con las orejas muy largas
pidiendo una caricia…

Un canario amarillo
balanceándose como un sol
en la hamaquita de su jaula…

Que coisinha mais linda, vai? Afinal, no fundo no fundo, a gente bem sabe que só depende da gente ser e sentir-se livre. Ou não. 

E semana que vem, uma dívida de meses. Aguardem! 
beijos
Lu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *