O incrível menino devorador de livros e PARABÉNS, professores!

O post de hoje precisava ser especial. Esta terça vem pouco depois ao dia das crianças, além de ser uma importante data, o dia dos professores. Então, como agradar os pequenos e os grandes? Escolhi um livro que fala de uma paixão que deveria ser comum entre alunos e professores: os livros! Livros ajudam professores a encantar crianças, logo, crianças a se apaixonarem pro resto da vida pela leitura. É providencial estas datas tão próximas, assim como é inegável a importância de um para o outro no processo de um mundo mais consciente. Eu acredito no poder transformador, aliás, principalmente conscientizador, da literatura e do ensino. E eu acredito (e MUITO) no papel fundamental do professor nesse processo. Utópica, romântica ou ingênua, tanto faz. Acredito mesmo assim.


Com isso, o escolhido de hoje é O incrível menino devorador de livros. E este é o autor muso:

Oliver Jeffers é muso. Por que? Não, o motivo não é estético como pode parecer. Jeffers é completo: conta histórias sensíveis, interessantes e de forma particular. Escreve. Ilustra.

Se a narrativa já não fosse boa o suficiente, sua ilustração é linda! Delicada, divertida, curiosa, instigante. Muitos elementos compõem suas ilustrações e mesmo assim sem excessos.

Vale a pena parar um pouquinho e conferir este vídeo INCRÍVEL sobre ele (infelizmente sem legenda…) :

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=5KZu0X82l7k]
Falando agora sobre o livro do dia, eu devoro livros, provavelmente você que nos lê também. Mas Henrique tem uma relação diferente, ela é bem literal. Henrique é nosso querido devorador-degustador-comedor de livros. Começou sem querer, mas o sabor era tão bom que o que iniciou com uma simples página, em pouco tempo eram livros e livros em seu estômago todos os dias! O engraçado da história é que o ato de comer faz Henrique adquirir conhecimento, e ele ganha gosto por isso.

Comer é muito bom e traz prazer, e para ele comer conhecimento também. A relação do paladar com o prazer é o ponto de partida para fazer do pequeno menino um apaixonado pelos livros. Mas bem sabemos que esta relação não é a mais saudável, nem celulose nem excesso são palavras boas para o estômago. E Henrique aprende isso na prática. Neste processo aprende que a relação dele com os livros pode ser diferente. Devorar livros com a boca pode ser bom, mas com os olhos é muito melhor (e não dá indigestão)! O texto é divertido e trabalha com questões importantes como o gosto pelo conhecimento e o tanto que isso pode ser viciante. Do mesmo modo que trabalha, como pano de fundo, com um problema bem atual: hábitos alimentares.

E a ilustração? Ah, a ilustração… suspeita para dizer, adoro o trabalho de Oliver Jeffers.  Ele cria personagens simples em formas, porém bem expressivos. Faz da página um território de exploração e descobertas para o leitor. São tantos pequenos detalhes, cores, formas e texturas que escondem pequenos detalhes a apreender do texto. A diagramação é sempre dinâmica e nunca previsível. O texto dança e passeia pelas páginas. Ora nos quatro cantos da folha respeitando uma área própria, ora interagindo e fazendo parte da ilustração. É preciso prestar atenção e ser curioso, procurar não só os sentidos como o próprio texto.

Falando ainda da ilustração e projeto gráfico, um charme a parte que completa o humor da obra é a mordidinha que seu livro terá na última página e contra-capa. Afinal, é muito dificil resistir ao vício de devorar um livro.

Este não é o primeiro livro de Jeffers que resenhamos, para quem gostou do trabalho do rapaz irlandês ou ficou curioso, confira a resenha do lindo O coração e a garrafa (confira aqui) e Achados e perdidos (confira aqui). Vale a pena! E confira também os demais títulos dele e comente aqui o que você achou do trabalho deste jovem e talentoso autor.

E para finalizar, fique com o livro inteirinho narrado por um pequenino guri português (sim, de Portugal! este livro foi publicado em Portugal antes de sair aqui no Brasil) um sotaque gracinha para você se divertir com o livro caso não queira ir atrás da versão impressa ou para se encantar o suficiente para querer ter um por perto e nunca mais ficar sem 🙂

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=nmS2PTp8Xls]
Crianças, aproveitem este dia comemorativo porque, acredite, não são para sempre (temos que crescer querendo ou não… rs) mas, calma! Mesmo adulto você pode continuar a comemora-lo, nem que seja de uma forma diferente (todo ano uso a data de pretexto para me dar um novo livro hehehe).

E professores, parabéns aos que ainda acreditam na educação e por ela se empenham, meu sincero obrigado a cada um de vocês. A luta de vocês é a minha também. E aos envolvidos com educação, inclusive professores, que contribuem com o sucateamento do ensino, desejo a todos um médico bem meia boca pra diagnosticar a sua mazela #prontofalei.

Parabéns e força criançada.
Parabéns e força dobrada, professores!

E muitos livros para nós devorarmos, sempre!

O incrível menino devorador de livros
Texto e ilustrações: Oliver Jeffers
Tradução: Yukari Fugimura
Editora Salamandra
32 pgs

3 comentários em “O incrível menino devorador de livros e PARABÉNS, professores!

  1. Depois que li a resenha ano passado, fui na livraria só para poder ver o livro pessoalmente: ADOREI!
    A mordidinha me ganhou, mas não comprei ainda – quem sabe no meu aniversário, ou dia das crianças ou dia dos professores, mesmo não estando exercendo a profissão, gosto de comemorar essa data e lembrar o por quê de ainda não ter desistido da educação, a meia dúzia de professores que incentivaram a minha curiosidade e o hábito da leitura 🙂 Sou grata a eles e espero ser uma boa professora, se não descobrir que gosto de fazer 'outra coisa', hehe.

    Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *