HELLO, EDITORAS! The Conductor

B-E-L-I-S-S-I-M-O
Muito.

E por mim, isso seria suficiente para a resenha de hoje. O livro dispensa muitos comentários, basta vê-lo para ficar como eu, sem palavras. Mas, como eu não me contenho, tentarei transmitir em algumas a beleza destas imagens.

The Conductor é um livro-imagem, da ilustradora francesa Laëtitia Devernay, publicado inicialmente em 2010 na Suiça pela Editions La Joie de lire, e em 2011 pela Chronicle Books (e é a  edição que aqui tenho, aliás). Mas foi ano passado, 2012 que ela fez um burburinho no meio por vencer 2 categorias do premio V&A Illustration Awards. 



Bem, por que este livro é tão bonito como diz? você deve estar a se perguntar. Ele pode ser resumido em poucas palavras: uma delicada poesia visual. Um maestro que resolve reger a orquestra da natureza, pássaros e folhas (ou seriam pássaros-folha? rs) a voar e voar. E o final? Lindo. Acredito ser o ponto alto. Mas isso deixo para quem quiser conhecê-lo.

O livro tem um senso estético muito refinado, consegue dosar a grande quantidade de patterns e formas que dançam pelas arvores e o céu, e mesmo assim deixá-lo discreto, até mesmo minimalista, com uma paleta de cores restrita e quase monocromática. Poucos e próximos tons. O formato também é diferenciado, bem comprido e estreito, acompanhado de capa-dura. 



Para os nossos olhos tropicais, sempre com toda sorte de cores primárias, quentes, saturadas, é um pouco estranho de pensar “ai, mas isso é para criança?” E digo, sim, por que não? Algo que eu exaustivamente digo: é necessário ampliar o repertório visual das crianças, oferecer novas possibilidades de formas, técnicas, uso de cor, formato de livros, varições de papel, enfim, tudo que for feito qualitativamente e estiver ao alcance. Peloamor, crianças precisam conhecer muito mais que coisas redondinhas em tons pastéis ou mega saturados. Eles precisam apreciar novos ritmos, o novo. O livro imagem exerce um papel muito importante neste processo, antes mesmo que a criança tenha domínio dos códigos linguísticos, pois ela já convive com o universo da imagem. Dentro do seu repertório já é possível construir significado para a narrativa, e até mesmo reinventá-la de diversas formas. Aliás, este é um tema complexo que poderia render um post dedicado totalmente aos livro-imagem sem texto (daí posso falar um pouco também todos os tipos de livro que estão dentro desta categoria) o que acham de um post assim?

Embora eu sempre levo o discurso para o infantil, mas adultos também deveriam perder certos preconceitos infundados e apreciar estes livros, dar-lhes a devida importância e contemplação, aguçar o olhar, procurar sentido. Adultos, pelo simples fato de serem alfabetizados ou mestres-doutores, não são menos refém das imagens, caso não dominem seus códigos.


Boas leituras!

The Conductor
Ilustrações: Laetitis Devernay
Chronicle Books 
72 pgs

2 comentários em “HELLO, EDITORAS! The Conductor

  1. Minha neta de 5 anos adora livros de imagens e ela diz que é porque contam historias diferentes e não sempre a mesma. Acho lindo e adoraria um post sobre eles aqui no Brasil. Sempre que viajo trago alguns. Tenho uns muito lindos da Coreia e da China. Abços e parabéns pelo post.
    E aguardo 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *